A partir de 9/5/2005, o serviço de registro passará a aceitar registro de nomes de domínios com os caracteres permitidos na língua portuguesa (vogais acentuadas e o cedilha exclusivamente). Este serviço utiliza a tecnologia IDNA[1] para domínios internacionais em aplicações.

Esta tecnologia pressupõe a existência de suporte nas diversas aplicações (Browsers para HTTP, Clientes de email para SMTP etc...). Ela funciona convertendo os endereços contendo caracteres especiais para ASCII em uma codificação compatível com o sistema DNS (ACE[1]).

Para fins de registro, estabelece-se uma equivalência (EQUI) na comparação de nomes de domínio como já era feito no caso do hífen. O mapeamento será realizado convertendo-se os caracteres acentuados e o cedilha, respectivamente, para suas versões não acentuadas e o "c". Somente será permitido o registro de um novo domínio quando não houver equivalência a um domínio pré-existente, ou quando o solicitante for a mesma entidade detentora do domínio equivalente. Assim evita-se induzir os usuários a erro e não se cria uma corrida ao registro de nomes.

Na interface de consultas whois, estes domínios aparecerão com a versão IDNA e, logo em seguida, na versão ACE. Os servidores DNS deverão ser configurados com o nome de domínio em ACE.

Como exemplo:

IDNA pãoemaçã.com.br

EQUI paoemaca.com.br

ACE xn--poema-9qae5a.com.br

Esta implementação é considerada a mais segura possível, uma vez que se limita somente aos caracteres da língua portuguesa. Uma eventual permissão de uso de caracteres em outros alfabetos geraria a preocupante possibilidade de ataques homográficos.

Aplicações com suporte IDN

As versões mais recentes dos aplicativos Mozilla[2] (Firefox para o browser e Thunderbird para o cliente de email) e o Internet Explorer através de um plugin[3], possuem suporte para IDNA. O uso das aplicações Mozilla é recomendável devido ao suporte nativo, dispensando plugins de terceiros.



09/05/2005

« Voltar